Notícia

12 fev Congressos debatem carreira médica e avanços no cuidado com o paciente

Congressos debatem carreira médica e avanços no cuidado com o paciente
Clique na imagem para amplia-la

Com vasta programação, os eventos abordaram temas como bioética, robótica e cuidados paliativos

De 7 a 9 de fevereiro, o Real Hospital Português (RHP) realizou – em parceria com a Associação Médica de Pernambuco, a Associação Pernambucana de Médicos Residentes e a UNESCO – o 44º Congresso Médico Estadual de Pernambuco, o 2º Congresso Pernambucano do Médico Residente e o 1º Fórum de Bioética da UNESCO. Os eventos contaram com o apoio do Cremepe e Simepe e ocorreram no Salão de Convenções Laura Areias, no RHP.

A mesa de abertura contou com a participação do Provedor Alberto Ferreira da Costa, da diretora do Instituto de Ensino e Pesquisa, Maria do Carmo Lencastre e de representantes das entidades organizadoras, da Prefeitura do Recife e do Governo de Pernambuco. Os debates dividiram-se entre os temas “Medicina baseada em evidências”, “Carreira Médica”, “Bioética”, “Avanços e tecnologia” e “Cuidados paliativos”.

Como destaque da programação, o 1º Fórum de Bioética da UNESCO, realizado pelo RHP, discutiu temas relevantes e contou com a participação de mestres renomados. Sigilo médico; Compliance; Reprodução assistida, A quem pertence o patrimônio genético?; Testamento vital; e Contribuição com CFM a bioética no Brasil foram os assuntos que nortearam os debates.

Dentre os palestrantes estavam o Dr Rui Nunes, especialista português em Bioética e professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), responsável pela Cátedra de Bioética da UNESCO da língua portuguesa. O Fórum também contou com a valorosa participação dos juízes Dr Luiz Mário e Drª Ana Cláudia Barros Correia, do filósofo José Dimas D´Ávila, do Dr Carlos Vital, presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), além de ilustres nomes da medicina em Pernambuco.  

Durante a solenidade, o Provedor Alberto Ferreira da Costa destacou o fato do RHP ter um programa de residência médica consolidado e investir na formação dos profissionais de saúde, juntamente com a recém inaugurada Escola de Saúde. “Abrir as portas do maior complexo hospitalar do Norte e Nordeste para o ensino e a pesquisa é de fundamental importância para manter a excelência na prestação de serviços na área médica”, disse.