Notícia

12 dez Evento debateu gestão e inovação em saúde

Evento debateu gestão e inovação em saúde
Clique na imagem para amplia-la

Programação contou com diversos nomes da saúde e do jurídico, como o Desembargador Federal João Pedro Gebran Neto e o Juiz Federal Clênio Shulze

Com o objetivo de debater os desafios para proporcionar uma saúde baseada em valor, o Real Hospital Português de Beneficência em Pernambuco e o Instituto Luiz Mário Moutinho promoveram, nos dias 4 e 5 de dezembro, o 1º Fórum Pernambucano de Gestão e Inovação em Saúde. O encontro – no auditório do MV Empresarial, na Imbiribeira, Recife – reuniu palestrantes locais e nacionais, da saúde e do jurídico, para diálogos sobre temas como eficiência e menor custo; judicialização na saúde; métodos inovadores de gestão; tecnologia, além de cases de sucesso do sistema de saúde brasileiro.

A vasta programação contou com nomes como os Ministros do Superior Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Paulo de Tarso Sanseverino; o Desembargador Federal João Pedro Gebran Neto; a diretora técnica da Gestão OPME, Andréa Bergamini; o assessor médico Unimed do Brasil, Francisco Lima; além de representantes do Real Hospital Português e do Instituto Luiz Mário Moutinho.

“Um evento como esse possibilita a discussão entre diversas áreas do saber. Tivemos assistência, operadoras de saúde e o setor jurídico dialogando sobre temas complexos que ainda não têm solução, como sustentabilidade, velocidade do sistema de saúde e satisfação do cliente. Promover o ensino e a pesquisa, além da assistência, é pilar do Real Hospital Português. Fomentar a discussão sobre como agregar valor à atividade da saúde e buscar soluções para o sistema do qual a Instituição também faz parte mostra a grandiosidade desse Fórum”, relata o diretor médico do Real Hospital Português, Cristiano Hecksher.

Sobre a parceria com o Instituto Luiz Mário Moutinho, ele destaca: “Os meios assistencial e jurídico utilizam linguagens distintas. O Instituto lança uma ponte que aproxima esses dois meios, ampliando o diálogo e a compreensão de diversos temas, dentre eles a judicialização na saúde”.

O Juiz Luiz Mário Moutinho, fundador e coordenador científico do Instituto e um dos palestrantes do evento, reforça os benefícios dessa parceria. “A presença de juristas de várias instâncias e especialidades enriquece a todos, porque os atores da área de saúde puderam conhecer como se dá a dinâmica no ambiente judicial. E por seu turno, aqueles que atuam no ambiente judicial – Juízes, Desembargadores, Ministros – que não têm a vivência concreta da realidade na área de saúde, passaram a compreendê-la melhor, o que não é possível ser alcançado dentro de um processo judicial, dadas as suas limitações. Essa interação, essa troca de experiências, esse compartilhamento do conhecimento dos vários atores é o principal objetivo do Fórum. E a ferramenta, sem dúvida alguma é o diálogo”, relata.